A gravidez é… escatológica!

censored Prepare-se para conhecer o desconhecido.

Ouvir o inimaginado.

Ver o impossível.

Conheça a mulher grávida!

Esqueça aquela figura doce, a voz suave e a aura de patchuly que a envolvia. O que você vai vivenciar é uma verdadeira transformação.

Brincadeiras à parte você vai descobrir que, assim como você sua mulher também peida (sim, peida, aqui é blog de menino), arrota e tem um sistema digestivo, ou seja, é capaz de expelir material semi-decomposto a cada gorfada.

E o pior… somos os culpados. Afinal, 50% daquela barriga ali é nossa responsabilidade.

Gravidez é divisão.
Esteja preparado para segurar seu cabelo enquanto ela tenta acertar o vaso, passar um pano pra limpar onde ela não acertou – afinal ela estará A-CA-BA-DA largada na cama –  e tentar dormir enquanto soa uma sinfonia peidofônica durante toda noite.

E não há solução.

O máximo que você podemos fazer é rir da situação, tornando-a mais divertida.

E, como não custa nada avisar, nem pense em acompanhá-la soltando um também.
Homem sim, porco não!

Anúncios

17 dezembro, 2007 at 6:27 pm 6 comentários

iPod my baby

eu, com 6 meses Uma das coisas mais divertidas em ter um filho é pensar nas inúmeras possibilidades de sacaneá-lo enquanto ele ainda não pode fazer nada.

Maldade? Não.

Vai dizer isso pra minha mãe que me vestiu de caipira quando tinha apenas 6 meses, com direito a bigodinho, costeletas e monocelhas feitos à lápis.

E foi pensando nisso que cheguei no iPod my Baby, que hoje se chama iPop my baby (ninguém é besta de comprar briga com a Apple).

ipop Claro que, como bom geek que sou, não me contive e comprei um macacãozinho branco como o meu iPod.

A compra foi bem tranquila, mas para realizá-la é preciso ter uma conta no PayPal, o que encarece um pouco mais o custo final.

O prazo de entrega é longo principalmente por causa de nossa alfândega, mas o contato da empresa é super atencioso, e é feito não só por e-mail, mas também via Google Talk.

Depois de pouco mais de 30 dias da encomenda recebi o body aqui em casa.

A qualidade da malha e do silk que simula a rodinha do iPod é boa, mas nada de excepcional. Recomendo a compra somente praqueles tarados por tecnologia ou apple maníacos.

Agora é esperar o Rafa nascer pra fazer uma fotografia especial!

Alguma sugestão?

ipop2 ipop3

14 dezembro, 2007 at 6:14 pm 1 comentário

O que comprar de enxoval?

Atualização: Coloquei no final do post a lista de enxoval em mais dois formatos (além do Google Docs): Excel e Acrobat. Assim não dá mais pra dizer que não conseguiu ver.

shopping Esta é mais uma da série de perguntas que 10 em cada 10 pais grávidos se faz, assim que a ficha cai.

E após as primeiras visitinhas às lojas destinadas aos nossos pimpolhos e os primeiros gastos por impulso logo ficamos preocupados com quanto essa brincadeira toda vai custar.

Já pensou que bom seria sabermos do que vamos precisar nos primeiros 9 meses de vida, e assim fingirmos que não vemos aquela vendedora com sorriso estonteante oferecendo mais um super-incrível-especial-e-imperdível body branco igualzinho aos outros vinte e oito que você já comprou?

Seus problemas acabaram!

Aqui está uma planilha com absolutamente todos os itens que você vai precisar, desde a montagem do quarto, passando por objetos de higiene, coisas para a mamãe e, claro, roupinhas.

lista velah

Reza a lenda que essa é uma lista que foi compilada e vem sendo passada adiante e aprimorada há mais de 12 gerações, com a inclusão e a retirada de alguns ítens que se tornaram desnecessários, como manjedouras ou fraldas de pano.

Esta é a versão que chegou até nós e que, aprimorada por minha mulher e mais duas amigas que também estão grávidas, compartilho hoje com você.

Clique abaixo e suspire, aliviado!

googledocs excel_icon PDF-icon
Google Docs, Excel ou PDF
Mesmo conteúdo, 3 formatos pra ninguém reclamar

Ah, sentiu falta de algo pro pai?

Pois é… vai se acostumando.

8 dezembro, 2007 at 5:09 pm 3 comentários

Montando o quarto

little-girl-carrying-books Prepare-se para ver sua mulher chegando em casa com uma pilha de revistas embaixo do braço.

E não apenas chegando, mas folheando-a junto com você que, claro, quer assistir ao clássico Linense x Tubiacanga – ou qualquer outra coisa que esteja passando na televisão.

Quando chega na hora de definir a decoração do quarto do bebê parece que as revistas mais ajudam que atrapalham. Por quê?

Vamos às muitas respostas:

1 – As possibilidades são infinitas – sim, existem quartos inspirados em todos os tons da escala Pantone e em todos os animais da floresta.

2 – Não há meio termo – A grande maioria dos quartos está super ou sub decorada, mil ou milhões – o que é constrangedor em ambos os sentidos.

3 – São muitas as páginas, mas a grande maioria é composta de anúncios – nada de inspiração.

4 – Repetição – o que você vê em uma revista você vê em todas.

5 – Lacradas – isso mesmo, como Kinder Ovos, mas com surpresas invariavelmente desagradáveis.

E agora? O que fazer?

Minha dica, pra que você poupe seu suado dinheirinho é: compre a revista Decora Baby, da Editora Escala.

R-DECBABY01b É de longe uma das melhores revistas disponíveis nas bancas, com as melhores fotos e com os projetos mais criativos.

Mas atenção, 6 edições são mais do que suficientes para ter uma excelente gama de variedades. Depois disso vira tudo mais do mesmo.

O projeto que escolhemos saiu das páginas da revista.

Decoração da Ri-Pô-Pi, móveis da Berta Gonçalez.

Logo conto como ficou.

* A ilustração que abria o post anteriormente era de Simone Mendes mas, como foi utilizada comercialmente pela Revista Capricho não poderia ser autorizada a republicação por aqui. Mas ela ainda pode ser conferida no site da artista, junto com uma série de outras ilustrações incríveis, mais exatamente aqui.

** Como já dito anteriormente, esse blog não tem vínculo nenhum com as empresas citadas, refletindo apenas a minha opinião. Comprei todas as Revistas com preço de capa, paguei móveis e decoração sem desconto.

1 dezembro, 2007 at 1:22 pm 3 comentários

Vinícius ou Manuela? Nenhum dos dois…

Picture-159Com a gravidez surgem uma série de perguntas.

A primeira delas é:

É menino ou menina?

E a segunda, logo em seguida:

Mas qual vocês preferem?

Eu não tinha nenhuma preferência por qualquer um dos sexos. Mas de um certo modo, até como que uma maldição ou vingança tardia ouvi muitos:

Você tem cara de pai de menina! ou Você vai ver só, vai ter uma menina!

Menino ou Menina? Tanto faz.
Mas se eu queira saber? Com certeza!

Poxa, precisa definir nome, decoração do quarto, comprar enxoval… um milhão de coisas são definidas à partir do sexo do bebê (mas no momento só me lembro dessas três).

Como a tecnologia está ao nosso lado, existe hoje um exame chamado de “Exame de Sexagem Fetal” onde é possível determinar o sexo do bebê já a partir da 8a. semana de gravidez e com 99% de certeza.

O Planeta Bebê (ele de novo!) tem uma ótima matéria à respeito desse exame, mas vou escrever brevemente do que se trata, na linguagem de quem ainda pode beber cerveja:

Lembra das aulas de Biologia, aquela história de “X” e “Y”?

profboazuda Se você teve uma professora de Biologia… hmmm… como a minha, talvez você estivesse prestando atenção em outros atributos enquanto ela escrevia na lousa.

Ok, tente apagar a imagem daquela professora incrível (até porque hoje ela deve estar velha) e volte a se concentrar aqui no texto.

A teoria era algo assim: O que determina nosso sexo é um par de cromossomos. O da mulher é “XX”, o do homem é “XY”. Óvulos são “X”, espermatozóides podem ser “X” ou “Y”. São os homens que determinam o sexo de seus filhos (yes!).

Lembrou? Pois é, o exame trata disso mesmo.

Através da análise do DNA do sangue da mãe é possível detectar fragmentos de cromossomos do bebê, e dentro deles procurar pelo tal do “Y”. Se achar “Y” é menino, se só tiver “X”, é menina! Simples assim.

E hoje de manhã, no momento que saíamos de casa no hall do elevador, tocou o celular da minha mulher.
Já pensei: Logo cedo? Coisa boa que não é…

E não era mesmo. Era coisa ótima!
Era a responsável pelo exame no Hospital Sírio Libanês com o resultado: menino ou menina?

Vinícius ou Manuela?
Nenhum dos dois!

Houve uma mudança de última hora…
Seja bem-vindo Rafael!

22 novembro, 2007 at 12:54 pm 1 comentário

Grávidas adoram vodka

vodka_large É exatamente isso que vocês ouviram, pelo menos no caso da minha mulher.

Não, ela não se chama Natasha e também não foi contratada pela internet, como a Nicole Kidman.

O fato é que a gravidez transforma as mulheres. Lhes dá diversos super poderes. Poder gerar uma nova vida é só um deles.

wonder womanUm outro, o qual falarei hoje, é o super olfato.

É impressionante como logo nos primeiros dias de gravidez o olfato de minha mulher ficou apurado. Não. Apurado é pouco. Eu diria que o olfato foi, praticamente, transformado em faro.

Pois bem, um belo dia, chegando de um HH com os amigos me deparei com minha mulher e seu faro. Ela foi capaz de dizer exatamente tudo o que havia bebido, quantidades, marcas, safras e, inclusive, que o paninho que enxugou meu copo estava meio sujo.

Resultado: escova de dentes, pasta, listerine, mais pasta, mais listerine e muita água.

dog-nose-crw_3412E ela ainda conseguia reclamar do cheiro.
No dia seguinte.

No HH seguinte minha amásia me acompanhou.

Abri o cardápio. Momentos de tensão. A sugestão veio dela:

“Por que você não pede uma caipirinha de vodka?”

Desde então chegar embriagado em casa tornou-se muito mais prazeroso!

drunk

9 novembro, 2007 at 7:08 pm Deixe um comentário

Vida de Equilibrista

vidadeequilibrista2A primeira gravidez é mágica por uma série de motivos que acho que todo mundo é capaz de imaginar.

Um deles é a quantidade de presentes que você recebe.

Hoje vou falar de um presente que ganhei, para mim e minha mulher, com direito à dedicatória e tudo: o livro Vida de Equilibrista – Dores e delícias da mãe que trabalha, de Cecília Troiano!

Ganhei o livro da própria Cecília (mais uma vez, obrigado!) e uma recomendação: “Você, que é pai novo, leia o capítulo que fala dos pais pra tentar não cometer os mesmos erros.”

Uia! Sim senhora!

O livro é muito bacana e oferece uma abordagem diferenciada sobre o tema “mães que trabalham”. Ao invés de contar sua história e basear-se em seus aprendizados a autora resolveu fazer o que faz de melhor, e foi atrás das pessoas e do mercado em busca de informações.

Pesquisas qualitativas, quantitativas, homens, mulheres, profissionais do Brasil inteiro. A opinião de todo mundo foi colhida e analisada, montando um quadro fiel de como mães se desdobram para aliar a vida profissional à vida doméstica (enquanto os pais ainda tentam).

Com relação ao capítulo dos pais (sim senhora, eu li!), em um resumo bem resumido: a coisa tá preta, moçada. Temos que nos coçar!

Praticamente todas as mulheres reclamam que nós somos muito ausentes.

Mas, por outro lado, elas também não sabem ao certo como abrir mão do controle da rotina do lar e dividí-la conosco. Menos pior.

E por fim, como bons homens que somos, nos sentimos muito orgulhosos com nossas queridas mulheres e sua capacidade de realizar isso tudo, e em cima do salto.

Claro, desde que a cerveja esteja sempre gelada!

the man show
Ziggy Zag, Ziggy Zag, Hoy, Hoy, Hoy!

 

O livro vale a pena, principalmente para aqueles que gostam de pesquisas e análises de comportamento. Ah, e o prefácio ainda é da “Ótima” Bernardes!

Mais informações podem ser conseguidas em seu site oficial, e você pode comprar sua cópia aqui, na Livraria Cultura.

 

7 novembro, 2007 at 11:53 am 1 comentário

Posts antigos Posts mais recentes


Lista de Enxoval

Faça o download de uma lista de enxoval para pais que não sabem o que comprar e muito menos por onde começar, clicando no formato preferido:


googledocs

excel_icon

PDF-icon